Blogue

Lançamento da plataforma SmartFarmer

Imagem do cabeçalho do site da plataforma SmartFarmer

A ONGD portuguesa Oikos procedeu, no passado dia 19 de julho, ao lançamento da plataforma Smart Farmer que permitirá desenvolver um novo conceito de mercado eletrónico para hortofrutícolas e produtos tradicionais em Portugal.

A Oikos contou, para este projeto (já iniciado há dois anos), com o apoio da Fundação Vodafone.

Segundo José João Fernandes “A Plataforma “SmartFarmer” é uma resposta de mercado para agregação da oferta e da procura da produção agroalimentar, orientada para uma relação direta com os consumidores familiares e coletivos. Reúne ferramentas de comércio, pagamentos eletrónicos, faturação, mecanismos de fidelização e de cooperação entre produtores e entre estes e outros agentes. Está também previsto um sistema de informação de preços, ferramentas colaborativas com investigadores – para resolução de problemas concretos – e a disponibilização de opções logísticas que vão da entrega pelo produtor, à entrega ao domicílio organizada no âmbito de entidades locais ou com recurso a prestadores de serviços, tudo com base num sistema georreferenciado“.

No passado dia 19 do corrente mês, aquando da primeira apresentação pública da plataforma, que decorreu em Lisboa e em que participaram vários membros da RedPES, Pedro Krupenski e João José Fernandes apresentaram as razões que levaram a Oikos a desenvolver este novo conceito e a apostar no modelo de plataforma Smart Farmer que, para além de um sistema central/nacional de gestão, terá a funcionar “n” unidades locais a quem competirá a gestão e dinamização regional da plataforma e do mercado viabilizado pela mesma.

A Cooperativa Terra Chã, a Cooperativa Verdeperto, e outros membros RedPES já aceitaram o desafio lançado pela Oikos e estão já trabalhar ativamente no sentido de apoiarem o lançamento de Smart Farmers locais para que a disseminação do projeto se passa da forma mais rápida e eficaz possível.

Depois de ouvirmos atentamente os responsáveis da Oikos, de observarmos o funcionamento da plataforma e de lermos a documentação entretanto fornecida ficamos com a firme convicção que a plataforma Smart Farmer não ganhará, provavelmente, o melhor prémio na competição das plataformas mais vistosas e coloridas do género (que, seguramente, em Portugal nascerão “como cogumelos” dentro dos próximos dias) mas, estamos seguros, pelo trabalho de elevado profissionalismo desenvolvido ao longo de dois anos na estruturação “atrás da cortina” neste novo conceito, ganhará, seguramente, o prémio da solução mais funcional e melhor pensada por forma a suprir as reais necessidades dos consumidores e produtores de hortofrutícolas e produtos tradicionais portugueses.

Breve apresentação da plataforma neste atalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *